Crazy777 - Mortes com Tesla Autopilot obriga recall de 2 milhões de carros

0

Sistema de direção autônoma Autopilot vai receber atualização OTA nos EUA. Mais de 23 mortes já foram registradas nos Estados Unidos

Tesla Model S Plaid: recall por conta do Autopilot
Tesla Model S Plaid: recall por conta do Autopilot

LEIA:
Dono protesta com Volvo XC40 queimado na porta da concessionária
GWM Haval H6 vende mais que Corolla Cross em maio
VÍDEO | Nissan Sentra 2023 Exclusive ganha pelo design e conforto
Jeep Renegade é investigado pelo MP por grave defeito
Novo carro popular: Governo reduz imposto para modelos até R$ 120 mil

O relatório de recall divulgado pela NHTSA afirma que 100% dos 2.031.220 Teslas equipados com Autopilot e Autosteer (nos EUA) estão com defeito. Isso inclui os carros Model S equipados com Autosteer, produzidos entre 5 de outubro de 2012 e 7 de dezembro de 2023, e todos os carros com Autosteer dos modelos Model 3, Model Y e Model X produzidos desde 2016.

A NHTSA iniciou uma investigação em agosto de 2021 sobre o Autopilot após identificar mais de uma dúzia de acidentes envolvendo veículos. O Autopilot tem a intenção de permitir que os carros dirijam, acelerem e freiem automaticamente dentro de sua faixa, enquanto a versão aprimorada pode auxiliar na mudança de faixa em rodovias. Ambos os sistemas não tornam os carros oficialmente autônomos.

RecebanotíciasnoWhatsApp!
Inscreva-se em nosso canal no YouTube
Assine nosso canal no Telegram

Separadamente, desde 2016, a NHTSA abriu mais de três dúzias de investigações especiais sobre colisões envolvendo carros da Tesla em casos suspeitos de uso de sistemas de direção, como o Autopilot, com 23 mortes registradas até o momento.

A NHTSA destacou que pode haver um risco maior de acidente em situações em que o sistema é ativado, e o motorista não mantém a responsabilidade pela operação do veículo, ficando despreparado para intervir ou incapaz de reconhecer quando ele é desativado.

O recall define estritamente as capacidades de direção autônoma do Tesla como um sistema de Nível 2 da assistência ao motorista, uma certificação que a Tesla desafiou, alegando que seu sistema é mais avançado. O sistema de Nível 2 envolve frenagem automática de emergência, centralização de faixa e capacidade de controle de cruzeiro adaptativo, que deve ser constantemente supervisionado pelo motorista, pronto para retomar o controle a qualquer momento.

O recall da NHTSA alega que o Autosteer (via sistema Autopilot) “pode não ser suficiente para evitar o uso indevido do recurso avançado de assistência ao motorista de Nível 2 da SAE”.

A solução para os veículos existentes será uma atualização Over-The-Air (OTA) para os sistemas de computador do carro, que será implementada na maioria dos veículos nesta semana, mas em alguns casos posteriormente. Essa atualização já foi aplicada em todos os novos veículos Tesla fabricados desde 7 de dezembro de 2023.

A NHTSA descreve a atualização, que incorporará controles e alertas adicionais, incentivando ainda mais o motorista a cumprir sua responsabilidade contínua sempre que o Autosteer estiver ativado.